Programa Gaúcho do Artesanato

Programa gaúcho de artesanato beneficia artesãos da região sul

Quatro municípios da região sul foram visitados, na última semana, por uma equipe de técnicos do Programa Gaúcho do Artesanato, desenvolvido pelo Governo do Estado, através da Fundação Gaúcha de Trabalho e Ação Social (FGTAS). São José do Norte, Rio Grande, Santa Vitória do Palmar e Piratini receberam atividades de qualificação e melhorias nas casas do artesão.

Em Piratini, o curso de artesanato propiciado também pelo Programa Emancipar habilitaram os 17 alunos a trabalhar profissionalmente. Eles já estão autorizados formalmente a emitir nota fiscal, contribuir para a Previdência Social, e podem participar de feiras e exposições em todo o país. As negociações com a prefeitura do município estão sendo realizadas para a instalação de uma casa do artesão ainda em 2010.

O programa Emancipar também proporcionou um curso de qualificação de artesanato em lã, em Santa Vitória do Palmar. De acordo com a coordenadora da Casa do Artesão, Vera Cioccari, os alunos estão aprendendo todo o processo de tratamento da lã, como a lavagem e o tingimento em processo natural, a carda, fiação e a produção de peças em tear. "O grupo está produzindo acolchoados, que serão doados a crianças carentes", disse. Dos 20 alunos no curso, 13 já prestaram teste de habilidade aplicado pela equipe do PGA. Quando aprovado, o trabalhador se profissionaliza na técnica escolhida e se cadastra no PGA.

Uma área de 32m² está sendo preparada para atender a comunidade de São José do Norte em breve. O espaço está localizado em um prédio que fica na passagem dos turistas que desembarcam da balsa vinda de Rio Grande. Em Rio Grande, a equipe do PGA analisou os espaços para instalação da Casa do Artesão, ainda este ano. Cioccari disse que o Governo do Estado está tratando, juntamente com a prefeitura, da busca de um local favorável a exposição e comercialização dos trabalhos de artesãos da cidade. "Além disso, estamos elaborando um estudo para solucionar a demanda dos produtores artesanais", afirmou.

O Programa Gaúcho do Artesanato é administrado pela Fundação Gaúcha de Trabalho e Ação Social (FGTAS), vinculada à Secretaria da Justiça e do Desenvolvimento Social (SJDS), e tem abrangência estadual, através das Casas do Artesão e das agências FGTAS/Sine. A ação é responsável pelo registro do produtor artesanal, concedendo-lhe a Carteira de Identidade do Artesão, que garante isenção de ICMS na venda de seus artigos, oferece a possibilidade de contribuição à Previdência Social, de emitir nota fiscal, e participar de exposições e feiras.

Fonte: Diário Popular

Comentários

CATÁLOGO DE PREÇOS ATACADO

Postagens mais visitadas

Total de visualizações de página