GANHE 5% DE DESCONTO

CATÁLOGO DE PREÇOS ATACADO

Cuia e Cambona

Interpretação e composição: Mauro Moraes

Um rancho, um livro, um pátio, uma milonga.
Um pingo bueno no buçal... O gado pampa pela volta.
E a prosa um tanto mais regional...
Um verso, um resto de poesia, uma alegria,
Um chasque escrito na carona...
Uma porção de coisas boas querendonas
E o mundo cuia e cambona!

A vida inteira andei pelas palavras
Campeando algum lugar, o que dizer
E nunca mais perdi aquela estrada
Onde pensar é o dom que não se lê!

Foram tantas rimas sendo repetidas,
Tantos pealos, domas, causos e fogões...
Que a minha alma seca por um mate,
Quem sabe, responda pelos galpões...
A letra é o tema, o termo necessário é o passo,
Que a inspiração precisa pra viver...
A arte é o pampa amando o campo pelos filhos,
Com a idéia pelo ser!

O corpo, a mente, um freio, um par de arreios,
Uma canção pra se guardar...
O coração chutando toco e uns “loco”
Fazendo a coisa andar!
Assim é o troço, é o nosso fundamento, é o tempo,
É o que atropela a criação, é o fim da picada,
É a poesia no rincão do Toro 
Passo cheirando a pasto
Pechando boi na invernada!

Por Jornalismo Première 

Comentários

Postagens mais visitadas

Total de visualizações de página